Página Inicial      Sobre

Em 12 de julho daquele ano, a Abrasoja divulgou o primeiro documento oficial, intitulado Alerta à Nação. Nesse mesmo dia, os produtores da Frente Ampla da Agricultura de Mato Grosso foram recebidos pelo então presidente da República, Fernando Collor de Mello.

As bandeiras de luta da época eram semelhantes às de hoje: agregação de valor aos grãos, melhores condições de infraestrutura e logística e prorrogação das dívidas dos produtores rurais. Havia também reivindicações mais imediatas, como a correção do preço mínimo da soja e a liberação de verbas para colheita, que estavam bloqueadas pelo governo e de linhas de crédito para os produtores e regulamentação das cooperativas de crédito.

Em 2001 a entidade teve seu nome alterado para Aprosoja, para que não fosse confundida com a Brasoja, marca registrada por uma corretora de grãos. Em 2004, o nome da entidade nacional foi alterado definitivamente para Aprosoja Brasil.

Em 2007, o então vice-presidente da Aprosoja/MT e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) Rui Carlos Ottoni Prado, foi eleito presidente da Aprosoja Brasil e Glauber Silveira assumiu a vice-presidência da entidade, que se fortaleceu e alcançou importantes conquistas.
Entre elas, destaque para a dianteira nos trabalhos relativos às renegociações das dívidas dos produtores rurais e para a criação de propostas para uma nova legislação ambiental em parceria com a Frente Parlamentar Agropecuária (FPA). Além disso, a entidade teve papel fundamental na criação, instalação e gestão da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Soja, no âmbito do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Desde 2007 a entidade vem trabalhando no fortalecimento das associações estaduais e na criação de novas, sendo que atualmente existem 16 Aprosojas (RS, SC, PR, MS, MT, GO, SP, MG, TO, PI, BA, PA, RO, RR, MA e AP).